Deus controla tudo ou podemos escolher nosso destino?

     
     Uma das principais dificuldades dos que decidem estudar a Bíblia é conciliar a doutrina da soberania de Deus com a responsabilidade humana, como se  fossem excludentes. 

     A Bíblia afirma que cada um de nós "dará conta de si mesmo diante de Deus" (Rm 14:7), que precisamos "vigiar e orar" (Mt 26:41),  "fazer morrer nossa natureza terrena" (Cl 3:5) e que colheremos o que tivermos plantado (Gl 6:7,8). Estas recomendações seriam desnecessárias caso entendêssemos a predestinação pela ótica hiper calvinista. 

          Por outro lado, não entraremos na glória celestial por decisão nossa, pois Deus "nos escolheu, em Cristo, antes da fundação do mundo" (Ef 1:4 - 1a Pd 1:20) e fomos "predestinados  segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade" (Ef 1:11). No entanto, esta escolha se baseia na "presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo" (1a Pd 1:2)

     Uma apreciação superficial destes textos poderia nos levar a ficar mais confusos, mas se entendermos que a Bíblia não é um tratado teológico, mas uma carta de amor do Criador a suas criaturas, chamando-as a um relacionamento com Ele, sentiremos a doce brisa da simplicidade de Deus. Não somos suficientes para acrescentar um minuto sequer à nossa vil existência, quanto mais pleitear a salvação de nossa alma ou uma outra pequenina bênção sequer. Se Deus não decidir, em sua livre e soberana vontade, nos salvar (ou beneficiar) de alguma forma, estaremos irremediavelmente perdidos. Isso é soberania de Deus.

     Por outro lado, reajo ao amor e misericórdia de Deus revelada a mim, por Jesus Cristo, de modo a valorizar seu desejo em me salvar, procurando, dia a dia, "desenvolver minha salvação com temor e tremor" (livre arbítrio) "pois é Deus quem efetua em mim, tanto o querer quanto o realizar" (soberania de Deus). Vide Filipenses 2:13.

     Ficaria escrevendo aqui sem parar, tamanha é minha confiança no que a Palavra de Deus diz sobre o assunto. Não há motivo para polemizar.

     Se você um dia entrar num salão de A.A. (Alcoólatras Anônimos) verá escrito na parede, a oração da serenidade. Uma declaração simplificada da harmonia que existe entre a predestinação e o livre arbítrio. Diz assim: 


"Senhor, da-me forças para mudar tudo que pode ser mudado (responsabilidade humana) , aceitar as coisas que não podem ser mudadas (soberania divina) e  sabedoria para distinguir umas das outras". 

     Simples assim.
     

INSTAGRAM FEED

@soratemplates