Santa Ceia no GF: quebrando paradigmas.

     
Deus tem nos levado a quebrar alguns paradigmas que a religiosidade evangélica no impôs. 

    Ed René Kivitz, em seu livro "Quebrando Paradigmas",   menciona alguns.      Entre eles os paradigmas do templo, do domingo e do sacerdócio, que foram quebrados dia 5 de março, quarta feira, na igreja Vida em Cristo.
     Ao levar a Santa Ceia para os GFs, o Pr. Sérgio garante:

     " - Estamos nos aproximando da prática eclesiástica das igrejas originais do Novo Testamento. Não se trata de uma inovação. Pelo contrário. Estamos recuperando o modus vivendi da igreja primitiva, tal qual o modelo original, onde o paradigma do templo havia sido eliminado e o sacerdócio de todos os crentes, se estabelecido". 

     Infelizmente, quando a igreja foi sendo institucionalizada à partir do século IV, aconteceu a profissionalização do clero, o estabelecimento do templo como "casa" de Deus e o domingo como "dia santo".
     Nosso retiro espiritual 2014 teve como tema principal "Um amor de igreja" e nas camisetas estampamos: "Igreja não tem paredes, tem pessoas"
     De acordo com a Bíblia, o templo de Deus é o cristão. Seu corpo é templo do Espírito. 
     Segundo a Bíblia não há distinção entre clero e laicato. Pastor, presbítero e diácono não são títulos honorários, são funções, dons que devem ser exercidos no serviço humilde aos irmãos. O "funcionamento da igreja" depende da supervisão do pastor, do pastoreamento dos presbíteros e do serviço diaconal. No demais, o "uns aos outros", frase repetida à exaustão no Novo Testamento, é a maneira como a igreja exerce o cristianismo tal qual deixado por Jesus.
     Por outro lado, o dia santo do cristão vai muito além do domingo. Apesar de ser o mais indicado por ser o primeiro dia da semana e um dia de folga (para muitos, mas nem todos), utilizamos este dia para ministrar a palavra aos visitantes e reunir o povo de Deus para louvor e adoração. Fica também o princípio de "um dia de descanso". Mas como santificá-lo para tal visto que hospitais, farmácias, restaurantes e fábricas não param e temos irmãos trabalhando lá? Por isso, dia santo é todo dia e o dia que estabeleci, dentro de minha realidade, para descansar, conforme o princípio deixado pelo Senhor: "seis dias trabalharás".
     Sabemos que alguns resistem naturalmente às mudanças, pois os remove de uma zona de conforto e da falsa segurança que a mera repetição produz. Mas o que nos importa é estarmos de acordo com a Bíblia e nos aproximando daquilo que o Senhor deseja que sejamos: uma igreja que alcança, capacita e envia PESSOAS.
     Que Deus nos guie sempre.

INSTAGRAM FEED

@soratemplates