Tá difícil ser cristão?

     
   Tá. E como! Aliás, desde seu início, o cristianismo puro e simples, nunca foi popular. Em sua essência, é uma contra cultura. 

     Em sua rica sabedoria, Jesus comparou o cristão em sua vida em sociedade como "sal da terra" e "luz do mundo".

     Se no seu trabalho (ou na sua escola) a "coisa tá feia", anime-se. É exatamente por isso que você está lá. 

     O sal era o único meio de preservação de alimentos nos tempos do Novo Testamento. Sua presença impedia o apodrecimento precoce de carne bovina e peixes. Da mesma forma, estamos no mundo, mas não somos do mundo. Nosso papel é estar lá, junto e misturado, para que a sociedade não apodreça de uma vez.

     Nossa influência deve também ser "luz na escuridão". A ignorância das pessoas que convivem conosco, em questões espirituais, é alarmante. Nossa presença deve ser útil, esclarecedora, como dizem as Escrituras: " Sejam filhos de Deus, vivendo sem nenhuma culpa no meio de pessoas más, que não querem saber de Deus. No meio delas vocês devem brilhar como as estrelas no céu" (Fl 2:15 - NTLH).

     Muitas pessoas que te cercam tem dúvidas com respeito a Deus e sua relação com Ele, porém o mau testemunho dos que se dizem cristãos e os escândalos envolvendo igrejas ou pastores na TV, as inibem de irem em frente e satisfazer sua curiosidade espiritual. Se verem, em você, coerência, misericórdia, pureza, comprometimento com Deus e sua Palavra, serão com certeza influenciadas.

     É como disse Francisco de Assis: "Pregue sempre o evangelho. Se necessário, use palavras".


sergiomarcos59@hotmail.com 

INSTAGRAM FEED

@soratemplates