É o Natal uma festa cristã?

     
A resposta a esta pergunta parece óbvia, mas não é. 
     O mais correto seria responder: sim e não. Sim, porque se refere ao nascimento de Jesus, o Messias dos judeus e o Salvador de todo aquele que crê. Não, porque a Bíblia omite qualquer menção a uma celebração relacionada a esta data. Portanto, os que celebram e os que não celebram, podem estar certos por motivos diferentes.

     Nem anjo, nem demônio.
     Alguns demonizaram o Natal e outros o divinizaram. Ambos estão errados. A verdade está na posição intermediária: o nascimento de Jesus é algo que deve servir de reflexão. Alude a encarnação do Verbo de Deus, a Palavra que se fez carne. O espaço reservado nos Evangelhos descreve pormenorizadamente o evento. 
     Equilíbrio teológico é uma das características da "Vida em Cristo", portanto não deixamos que esta data passe em branco.

     Branca de Neve.
     Por outro lado, o "Natal" , tal como é celebrado na sociedade, tem sido um casamento bem feito entre a religião e o capitalismo. A começar da data: totalmente improvável para o nascimento de Jesus. A mais adequada situa-se entre Março e Abril. 
    A troca de presentes foi inspirada nos magos do oriente. Os símbolos "nada a ver" da árvore e do papai noel são ícones de um evento pagão. 
    Um shopping conhecido do interior paulista, a uns cinco anos atrás, usou como tema para a ocasião, imagine: a Branca de Neve e os sete anões (!). Confusão "justificável"  de uma humanidade perdia na ignorância.

      Evangelismo.
     Como cristãos, não podemos deixar essa data passar sem nada dizer, sem anunciar, sem pregar a mensagem que salva aos que estão nas trevas da ignorância espiritual. No entanto, nosso "culto natalino" está longe de ser uma celebração. Antes, é um ato evangelístico, que edifica a igreja e apregoa as boas novas de que "um menino nos nasceu, um filho se nos de; o governo está sobre seus ombros e seu nome será: maravilhoso conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz".

     Feliz Natal?
     Eu poderia fechar este artigo desejando um "Feliz Natal", mas pergunto: o que isso significa? Feliz Natal? Como assim? Talvez signifique: que você coma bastante, ganhe os presentes que deseja, viaje, passeie bastante, abrace e beije as pessoas que você ama. Isso é desejar feliz natal? Então tá. Mas julgo ser mais cristão, desejar que neste dia 25 de dezembro (?!) você se renda a Jesus, entregue-se a Ele, incondicionalmente. Faça dele seu Senhor e Rei. Decida segui-lo como seu discípulo, e entenda que, ao descer até nós, ele provou seu interesse em nos resgatar desta vida sem sentido, para os seus eternos propósitos. 

INSTAGRAM FEED

@soratemplates